“SE A REALIDADE NOS ALIMENTA COM LIXO, A MENTE PODE NOS ALIMENTAR COM FLORES”.
CAIO F.

domingo, 24 de maio de 2009

TRÊS METADES


Meio dia,
um dia e meio,
meio dia, meio noite,
metade deste poema
não sai na fotografia,
metade, metade foi-se.

Mas eis que a terça metade,
aquela que é menos dose
de matemática verdade
do que soco, tiro, ou coice,
vai e vem como coisa
de ou, de nem, ou de quase.

Como se a gente tivesse
metades que não combinam,
três partes, destempestades,
três vezes ou vezes três,
como se quase, existindo,
só nos faltasse o talvez.

Paulo Leminski

Um comentário:

Fatima disse...

Lúcia,
seu blog é lindíssimo!
Pelo jeito estarei sempre por aqui.
Será um prazer receber sua visita.
Abrs.

SONHAR É ACORDAR-SE PARA DENTRO.
Mário Quintana